Mamoplastia de aumento


As mamas são fortemente relacionadas à feminilidade e fundamentais na beleza do corpo feminino. Por isso, a colocação de próteses de silicone é uma das cirurgias mais procuradas pelas mulheres, com grande resultado na sua auto-estima. Essa cirurgia tem o objetivo de aumentar o tamanho dos seios, dando-lhes uma silhueta mais bonita. Ela deve ser indicada para as pacientes que apresentam incômodo em relação ao tamanho mamário (mamas pequenas), perda de volume mamário após gestação ou amamentação e assimetrias ou alterações de formato das mamas. Essa cirurgia, no entanto não corrige a posição das mamas caídas, sendo necessário realizar a mastopexia nesses casos.

A escolha do tamanho ideal de prótese é uma questão muito individual e deve ser realizada em consulta com o cirurgião plástico, que irá avaliar o tamanho do tórax, a projeção mamária, idade e altura da mulher. A decisão deve ser conjunta levando em consideração os desejos de cada mulher e as limitações por estes fatores. A cirurgia de aumento mamário não interfere com a amamentação em futuras gestações.

 

Existem vários tipos de próteses de silicone que devem ser indicadas em cada caso. Elas são compostas em geral por uma camada de revestimento externo preenchido por gel de silicone. As variações podem ser de formato, textura, perfil e revestimento, podendo ser redondos, anatômicos ou cônicos, ter revestimento externo liso ou texturizado, serem mais ou menos projetados ou ainda terem revestimento de poliuretano. Os implantes texturizados e de poliuretano apresentam melhores resultados em longo prazo, com menor incidência de contratura capsular. Há ainda a variação de volume em cada um dos tipos citados de implante, formando uma gama enorme de implantes. Portanto, a escolha do implante deve levar em conta cada caso individual, os desejos da mulher e as limitações do seu corpo e estilo de vida.

 

A colocação pode ser realizada através de incisão junto ao sulco mamário, na aréola ou na axila. Geralmente a incisão mais comum é a que fica junto ao sulco mamário, deixando escondida a cicatriz no sulco da mama.

 Os implantes podem ser colocados, ainda, em três posições, entre o tecido mamário e o músculo peitoral (posição subglandular), entre a fáscia peitral e o músculo peitoral (posição subfascial) ou abaixo do  músculo peitoral (posição submuscular). A escolha de onde colocar o implante depende da quantidade de tecido mamário e da espessura de pele da paciente.
Em geral, a colocação do implante na posição submamária ou subfascial é preferida nos casos em que há tecido mamário suficiente.  Em pacientes muito magras, com pouco tecido no polo superior da mama, a abordagem submuscular pode ser necessário.